Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Galeria de Fotos  

Sindsprev-RJ participou do ato do dia 30 de junho

Sindsprev-RJ participou do ato em defesa da educação e contra a reforma da Previdência, no Rio, no qual uma multidão ocupou a av. Rio Branco; protestos também preparam a greve geral convocada para 14 de junho.
Anterior 10 foto(s) Próxima
- Foto: Fernando de França

Defesa da Educação e rejeição às reformas de Bolsonaro tomam as ruas pela 2ª vez em 15 dias

31/05/2019

 

Passeata e ato unificado em defesa da educação e contra a reforma da previdência tomou o Centro pela segunda vez em 15 dias, mostrando ser possível construir uma grande greve geral no próximo dia 14 de junho
Foto: Niko

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

A avenida Rio Branco, no Centro do Rio de Janeiro, ficou tomada por manifestantes. Havia muita gente. Eles ocuparam todas as atuais três faixas para carros, mais a linha dos bondes modernos (VLT) e, em vários momentos, as calçadas dos dois lados da via. Voltaram às ruas as bandeiras que defendem a educação pública e o direito à aposentadoria, ambas ameaçadas pelas políticas de cortes, reformas e privatizações que o governo Jair Bolsonaro tenta pôr em curso.

Servidoras e servidores da Seguridade e do Seguro Social compareceram ao ato, entre eles ativistas e dirigentes do Sindsprev-RJ, que levou à manifestação uma faixa “contra a reforma da Previdência Social”. Hoje a rua está dando uma resposta, são mais de 100 mil aqui na av. Rio Branco, é muita gente. Este ato está dando um sinal de que realmente podemos construir a greve geral do dia 14”, disse Sebastião Souza, o Tão, servidor da saúde ao se referir à greve nacional de um dia convocada pelas centrais sindicais. “Isso é muita gente na rua, pra mostrar indignação, pra mostrar a esse presidente que aqui não tem idiota, aqui tem pessoas, estudantes, professores”, disse Sidney Castro, também da direção do sindicato.

A concentração para o ato — parte do 2° Dia Nacional em Defesa da Educação e Contra a Reforma da Previdência Social — começou à tarde na Candelária. Mas, antes mesmo de a passeata sair, por volta das 18h30, muita gente já aguardava a passeata chegar ao longo de quase todo o percurso de 1,2 quilômetro até a Cinelândia.

Ao longo da manifestação, foram muitos os chamados à greve geral convocada pelas centrais sindicais para 14 de junho próximo. “Um, dois, três, quatro, cinco mil: ou param as reformas ou paramos o Brasil”, disseram os manifestantes. A greve geral tem como pauta central a defesa do direito à aposentadoria e a rejeição à reforma da Previdência.

Pelo país

Houve manifestações em pelo menos mais de uma centena de cidades do país. No Rio, também foram realizados atos e atividades em referência ao dia de luta, no interior. Os maiores atos foram em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Belo Horizonte. A atividade aconteceu duas semanas após centenas de milhares de pessoas, em todo o país, terem realizado o 15M, o primeiro dia de protestos nacionais contra os cortes financeiros anunciados pelo governo para a pesquisa, a extensão, o ensino superior e a educação básica e em defesa da Previdência Social e do direito à aposentadoria.


Acompanhe, em
www.sindsprevrj.org.br), a continuidade da cobertura das manifestações do 30M.


Sindsprev/RJ esteve presente à manifestação


Servidoras do Coletivo de Mulheres do Hospital de Bonsucesso também marcaram presença no ato unificado
Fotos: Niko





Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec