Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Pezão tenta criminalizar dirigente do Sindsprev/RJ que luta contra pacotão de maldades do governo

11/11/2016


A diretora do Sindsprev/RJ Lúcia Pádua, que está sendo criminalizada por defender os servidores durante ocupação da Alerj

Foto: Fernando França


Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Durante o ato em frente ao Instituto Nacional de Cardiologia (INC), em Laranjeiras (RJ), na manhã desta sexta-feira (11/11), foi criticada a política do governador Luiz Fernando Pezão de tentar criminalizar o movimento de luta contra o pacote de maldades enviado por ele à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Por determinação de Pezão, a polícia civil intimou a diretora do Sindsprev/RJ Lúcia Pádua(foto) para um depoimento a respeito de sua participação na ocupação da Alerj, ocorrida na última terça-feira (8/11), durante protesto dos servidores do estado

Um dos diretores da Associação de Servidores do INC, Bruno Moreira, classificou a intimação como forma de intimidar o movimento legítimo e constitucional do funcionalismo estadual e uma forma de criminalizar a luta dos trabalhadores. Lúcia, presente à atividade, disse que participou da manifestação, como era seu dever de dirigenter sindical, representando toda uma categoria. “Quem têm de ser investigados são os governadores do estado, que cometeram danos ao patrimônio ao gerirem de forma irresponsável os recursos públicos, com suspeitas de malversação, levando o Rio de Janeiro à situação difícil em que se encontra”, afirmou a diretora da CSP-Conlutas, Cintia Teixeira.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec