Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

Vigilância em Saúde (ex-Funasa): GT indica participação na luta contra reforma previdenciária

14/02/2017

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione e Helcio Duarte Filho

Em reunião ocorrida dia 14/2, no auditório do Sindsprev/RJ, o Grupo de Trabalho (GT) dos servidores da Vigilância em Saúde (ex-celetistas da Funasa) aprovou um plano de lutas cujos principais pontos são: participação nas atividades e mobilizações unificadas do funcionalismo público federal contra as reformas trabalhista e previdenciária (veja calendário ao final); participação na mesa nacional de negociação permanente do dia 9 de março, no Ministério do Planejamento, para apresentar a pauta específica da categoria; realização de seminário específico, com presença do Departamento Jurídico do Sindsprev/RJ, para esclarecer todas as dúvidas dos servidores sobre o andamento das ações judiciais e de questões ligadas à aposentadoria, tendo em vista a transposição de regime; e pressão sobre o Ministério do Planejamento, no sentido de buscar um acordo que agilize o pagamento da vitoriosa ação de indenização de campo já transitada em julgado (clique aqui e saiba mais).

O GT também reforçou a convocação para a assembleia que a Vigilância em Saúde vai fazer no próximo dia 9 de março, a partir das 14h, no auditório do Sindsprev/RJ (rua Joaquim Silva, 98 – térreo). Compareça. Clique aqui para saber mais.

Algumas das reivindicações específicas da Vigilância em Saúde são a definição de uma carreira junto ao Ministério da Saúde, o pagamento da GAE e a incorporação da VPNI, entre outras.

Calendário de lutas prevê atividades e manifestações nos dias 15, 21, 22 e 28/3

O calendário unificado de lutas do funcionalismo público federal prevê atividades, atos e paralisações nos dias 15, 21, 22 e 28/3. Para o dia 15/3, quando está prevista a leitura do parecer do relator da reforma da previdência na Câmara, a indicação do Fórum Nacional dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) é a de participar das mobilizações e paralisações já programadas por setores como educação pública e correios, que vão cruzar os braços por 24 horas. Uma representação da Vigilância em Saúde irá a Brasília para participar dessas atividades. No Rio de Janeiro, a forma dessa participação ainda será definida pelas centrais sindicais e sindicatos de trabalhadores.

Para o dia 21, a proposta é pressionar os deputados durante a votação da reforma da previdência na Comissão Especial da Câmara.

No dia 22 acontece o lançamento da campanha salarial 2017 do funcionalismo público federal, com foco também na luta contra as reformas trabalhista e previdenciária. Nesta data será protocolada, no Ministério do Planejamento, no Judiciário e no Legislativo, em Brasília, a pauta conjunta de reivindicações. Também está prevista a participação em atividades nos aeroportos do Distrito Federal e dos estados e no Congresso Nacional, com o objetivo de abordar deputados e senadores para expor as razões contrárias às reformas trabalhista e previdenciária, que tiram direitos e inviabilizam a aposentadoria de milhões de trabalhadores. Aspectos da pauta a ser apresentada ficaram de ser debatidos em nova reunião, marcada para 21 de fevereiro. Entre eles, a definição sobre possível índice de reajuste linear a ser reivindicado.

Atividades estão sendo programadas também para o dia 28 de março, data prevista para votação do texto da reforma previdenciária no plenário da Câmara, quando caravanas de servidores de vários estados irão à capital federal para pressionar contra as reformas. Uma caravana da Vigilância em Saúde também irá a Brasília. 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec