Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 28/11/2018 12/11/2018 25/10/2018 11/10/2018 26/09/2018
Saúde Federal  

Sindsprev/RJ questiona restrições da direção do HFB ao trabalho sindical

25/09/2018


Dirigentes do Sindsprev/RJ, a diretora-geral do Hospital de Bonsucesso, Luana Camargo da Silva, e gestores da unidade após reunião que buscou superar dificuldades para o trabalho sindical

Foto: colaboração

Da Redação do Sindsprev/RJ

Dirigentes do Sindsprev/RJ foram recebidos, na última quinta-feira 20, pela diretora-geral do Hospital Federal de Bonsucesso, Luana Camargo da Silva. O objetivo foi dar solução às crescentes dificuldades que servidores do Hospital têm encontrado para realizar atividades sindicais e de mobilização dentro da unidade. Luana estava acompanhada do assessor Caio Ferreira Pereira e de Francisco Fialho Xavier Dourado, da divisão médica Hospital.

Após frisarem a importância do diálogo com a gestão do HFB, os representantes do Sindsprev/RJ apresentaram um histórico do sindicato como legítimo representante dos servidores da seguridade e do seguro social e reafirmaram o princípio básico de que o direito de organização dos trabalhadores tem que ser respeitado pela gestão do HFB. Para o Sindsprev/RJ, as atividades de mobilização e organização realizadas pelos servidores são parte da luta contra o sucateamento da saúde, pela melhoria do atendimento aos usuários e também para que os gestores das unidades de saúde sejam escolhidos entre servidores de carreira, e não nomeados como parte de acordos feitos pelo governo junto a sua base parlamentar.

Em resposta, Luana e os gestores presentes afirmaram que as lideranças sindicais, no HFB, têm que estar legalmente constituídas, o que nunca foi questionado pelo Sindsprev/RJ, que se organizada a partir de núcleos nos locais de trabalho. A gestora, contudo, afirmou estar aberta ao diálogo e comprometeu-se a respeitar a organização dos servidores nos locais de trabalho.

O Sindsprev/RJ, por meio de sua secretaria de Gênero, Raça e Etnia, frisou que não vai tolerar, em nenhuma hipótese, casos de assédio moral, agressão física, discriminação ou intolerância contra qualquer trabalhador do Hospital.

Ao final da reunião, considerada produtiva por ambas as partes, o sindicato reafirmou ainda que continuará na luta contra as inconsistências verificadas nas máquinas de ponto biométrico implantadas nas unidades federais de saúde, a partir do princípio de que os servidores não podem ficar expostos a sofrer prejuízos financeiros e disciplinares em virtude da precariedade do instrumento de controle de frequência. Nesse sentido o Sindsprev/RJ recorrerá a todas as instâncias possíveis, como Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas da União, além das negociações diretas com os ministérios da Saúde e do Planejamento.

O Sindsprev/RJ foi representado na reunião pelos diretores Paulo Américo Machado, Sidney Castro, Osvaldo Mendes, Milton Alves Trovão, Rolando Medeiros, Robson Jordino e Albirato Goudart.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec