Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 12/09/2017 06/09/2017 01/09/2017 30/08/2017 30/08/2017
Saúde Federal  

Nos 71 anos do HFSE, servidores lembram pioneirismo do hospital

05/11/2018


Servidores e pacientes do HFSE na abertura da homenagem pelos 71 anos do hospital
Foto: Fernando França

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Apesar de sua imensidão, o auditório I (Jorjão) foi pequeno para receber as centenas de pessoas (entre servidores e pacientes) que, no último dia 25 de outubro, participaram da comemoração dos 71 anos do Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE), uma das maiores e mais importantes unidades do Ministério da Saúde em todo o país.

Com presença de representantes do corpo clínico, do Cremerj e do Sindsprev/RJ, entre outras entidades, a cerimônia lembrou o pioneirismo do HFSE na história da saúde pública brasileira. No hospital, por exemplo, foi realizado pela primeira vez no Brasil, no início da década de 1960, um transplante de medula óssea singênico. Pioneiro nos procedimentos dialíticos no país, quando implantou o primeiro rim artificial da América do Sul, no hospital foi também realizado o primeiro transplante renal e cardíaco na cidade do Rio de Janeiro.

Inaugurado pelo então presidente Eurico Gaspar Dutra em 28 de outubro de 1947, dia do Funcionário Público, o HFSE também ficou conhecido como o ‘hospital dos presidentes’, onde se internaram José Linhares, Café Filho, Juscelino Kubistcheck, João Goulart e João Baptista Figueiredo.

Falando em nome do Cremerj, o presidente da entidade, Sylvio Provenzano, homenageou o HFSE. “Entrei aqui em 1982 e tudo o que sou profissionalmente eu devo ao Hospital dos Servidores. Aqui ainda é uma ilha de bom atendimento, apesar da grave crise por que passa a saúde no país. O Hospital dos Servidores é mais que um hospital. Ele forma seres humanos preocupados com outros seres humanos”, disse, sob aplausos gerais.

Representando a atual gestão do HFSE, o médico neurologista Alexandre de Castro do Amaral frisou a importância do evento. “A nossa idéia foi não somente homenagear o Hospital dos Servidores, mas todos vocês, servidores públicos. Somos uma unidade que, só em 2017, realizamos cerca de 11 mil internações e 11 mil cirurgias. Nossa média de ocupação foi superior a 75%. Isto tudo é feito por vocês, obrigado”, afirmou, também sob muitos aplausos.

Em seguida foi exibido um vídeo, com 11 minutos de duração, contendo depoimentos de servidores e colaboradores do HFSE.
O médico Fábio Moríngio, autor do livro ‘Memória da Capela’, contando parte da história do hospital, lançou a obra durante a homenagem, em concorrida sessão de autógrafos.

O evento foi encerrado com a entrega de placas comemorativas a servidores e ex-servidores do HFSE, como reconhecimento pelos serviços prestados à saúde pública.

“A homenagem merecidamente consagrou uma unidade hospitalar que, aos 71 anos de existência, continua sendo fundamental para a saúde pública no Brasil. Poucos hospitais possuem uma história tão bonita como o Hospital dos Servidores, onde a dedicação dos profissionais e a confiança depositada pelos pacientes nesses mesmos profissionais marcam uma trajetória coroada de êxito, apesar dos inúmeros problemas da saúde do país”, resumiu Luiz Henrique Santos, da direção do Sindsprev/RJ.

Leia a entrevista do diretor-geral do HFSE ao Sindsprev/RJ, clicando aqui.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec