Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 13/12/2018 05/12/2018 05/12/2018 04/12/2018 28/11/2018
Saúde Federal  

Hospital de Bonsucesso: direção-geral fica desmoralizada após ‘festa’ absurda e inoportuna

11/01/2019

 

 

 

Servidores ocupam tenda da festa de aniversário do HFB para exigir a saída imediata da diretora-geral da unidade
Foto: Mayara Alves

 

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Uma completa desmoralização da direção-geral do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB) e um constrangimento público sem precedentes. Assim terminou a ‘festa pelos 71 anos do HFB’, que a diretora-geral da unidade, Luana Camargo da Silva, tentou realizar na manhã desta sexta-feira (11/1), ao custo de R$ 156 mil, segundo denúncias de servidores.

Preparada para acontecer numa tenda climatizada, especialmente montada próximo à entrada principal do HFB para receber os ‘convidados’, a festa seria na verdade um ato de ‘promoção’ da gestão de Luana, hoje repudiada pela maioria dos servidores do hospital.

Logo após a ‘comemoração’ ser iniciada na tenda, por volta de 9h30, centenas de servidores do HFB também começaram, do lado de fora do hospital, a protestar contra o evento e a exigir a entrada na ‘festa’. Em resposta, a direção-geral chamou a Polícia Militar (PM), que compareceu com 6 viaturas e soldados armados de fuzis. A tentativa de intimidação, contudo, não funcionou e os servidores, após cerca de 40 minutos de tensionamento com os seguranças contratados para a festa, conseguiram finalmente entrar na ‘área reservada’ para o evento. Os PMs, por sua vez, apenas acompanharam o desenrolar dos acontecimentos.

Servidores exigem saída de Luana

Por volta de 10h30, aos gritos de ‘Fora Luana’, centenas de servidores chegaram então à entrada da tenda, já lotada de ‘convidados’, onde também entoaram as palavras de ordem ‘é nossa luta, é todo dia, nossa saúde não é mercadoria’. Em seguida, vaiaram e qualificaram de ‘mentirosa’ a exposição feita por um dos cerimonialistas, no momento em que este afirmava ‘serem os pacientes a preocupação central da gestão Luana’.

“É lamentável, numa situação de precariedade extrema por que passa a rede federal, vermos a direção do Hospital de Bonsucesso promover uma festa que custou 156 mil reais. Aqui neste hospital não tem luva de procedimentos e faltam insumos básicos. Esta festa não faz nenhum sentido e por isso estamos aqui protestando contra a falta de sensibilidade e de dignidade da diretora Luana Camargo. Não há nada a comemorar, só protestar”, afirmou Lúcia Pádua, da Fenasps.

‘Fim de festa’ constrangedor

Por volta das 10h45, com o clima cada vez mais tenso no interior da tenda, um dos seguranças do HFB tentou sem sucesso tomar dos servidores uma faixa com a inscrição ‘Fora Luana’. Foi gota d’água para que, em resposta, os trabalhadores então se posicionassem no fundo da tenda, em frente à mesa dos expositores, onde abriram a faixa ‘Fora Luana’, gritando ‘não vai ter festa’. Como os servidores permaneceram protestando, a organização do evento resolveu encerrar a comemoração e Luana Camargo da Silva teve que sair escoltada, pela lateral da tenda, sob intensas vaias e numa situação constrangedora.

Assista aos vídeos sobre a manifestação, produzidos pelo cinegrafista Fernando Gonçalves, clicando nos links abaixo:

Ato Hospital de Bonsucesso

Protesto contra a festa no HFB

“Esta comemoração foi imoral e ilegal. Como Luana conseguiu 156 mil reais pra fazer uma festa absurda como esta, se faltam insumos e o hospital  está em crise de desabastecimento? Como pode esta festa se no hospital também faltam profissionais e os trabalhadores estão extremamente desmotivados, com o clima péssimo aqui dentro? A Luana tem afastado trabalhadores de setor arbitrariamente e não assume que ela é o problema, e não os servidores. A gestão dela é incompetente e por isso o nosso objetivo é a exoneração da Luana. Também queremos implementar uma gestão participativa no hospital, com eleições para direção-geral do HFB”, afirmou a servidora Tatiana Martins Alves.

Servidores exigem explicações sobre ‘custo’ da festa

“Queremos explicações sobre os 156 mil gastos nesta festa vergonhosa. Enquanto fazem festa, o hospital continua cada vez mais precarizado. Isto não pode continuar”, concluiu Luiz Henrique dos Santos, da direção do Sindsprev/RJ e servidor do HFSE.

O Hospital de Bonsucesso é atualmente uma das mais caóticas unidades federais de saúde. Grande símbolo desse descaso é a situação da emergência, inaugurada em fevereiro de 2018 com número insuficiente de profissionais, o que impossibilita condições mínimas de atendimento, prejudicando milhares de pacientes que todos os dias recorrem à unidade.

Após desocuparem a tenda, os servidores cortaram um bolo, em frente à entrada principal do HFB, pelos 71 anos da unidade.

O protesto unificado desta sexta-feira foi organizado e convocado por Sindsprev/RJ, Fenasps, Federação Nacional dos Médicos (Fenam), Fórum de Saúde do Rio, Frente em Defesa dos Hospitais e Institutos Federais, Sindicato dos Psicólogos, Sindicato dos Enfermeiros (SINDENF) e o Movimento Nenhum Serviço de Saúde a Menos’. Servidores de outras unidades federais também participaram.

Sob intensas vaias dos servidores, a diretora-geral do HFB, Luana Camargo da Silva, ao centro, sai escoltada por seguranças, após protestos que questionaram a absurda e inoportuna 'comemoração' dos 71 anos do hospital, ao custo de R$ 156
mil reais.
Foto: Mayara Alves

 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec