Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Federal  

INTO: servidores enfrentam direção e aprovam presença na greve de 14/6

05/06/2019


Servidores improvisaram assembleia no hall da cantina do INTO, após direção-geral fechar o auditório do 2º andar

Da Redação do Sindsprev/RJ

Em assembleia realizada nesta quarta-feira 5, os servidores do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) aprovaram a participação nas mobilizações para a greve geral contra a reforma da Previdência, no próximo dia 14 de junho. A assembleia também aprovou a realização de ato público na manhã do dia 14/6 (às 7h) e participação no ato unificado que acontecerá em frente ao Hospital de Bonsucesso, às 11h, com participação de todas as unidades federais de saúde.

A assembleia teve de ser realizada no hall da cantina do INTO porque a direção-geral da unidade, numa atitude autoritária e desrespeitosa, criou todo tipo de dificuldades visando impedir que os servidores do Instituto realizassem a assembleia no auditório do 2º andar, como estava previsto. Entre outros absurdos, a direção-geral mandou afixar um cartaz com aviso de ‘cancelamento’, alegando ‘problemas técnicos’. Tudo sem consultar os servidores, o Sindsprev/RJ, o INTOmobiliza e a Fenasps.

Em nota enviada à direção-geral do INTO, a direção colegiada do Sindsprev/RJ protestou energicamente contra o ocorrido.

Nesta quinta-feira 6, nova assembleia está prevista e espera-se que a direção-geral do INTO não mais repita o comportamento autoritário e ditatorial que teve em relação aos servidores do Instituto.

Durante a assembleia desta quarta, os servidores ouviram exposição do professor José Miguel, convidado dos trabalhadores.

“O que aconteceu foi lastimável, foi puro autoritarismo da direção do INTO. Mas não vamos nos intimidar. Não vamos recuar nas nossas mobilizações e lutas contra a reforma da previdência, a perda de direitos e o desabastecimento das unidades federais de saúde“, afirmou a servidora Lúcia Pádua, diretora da Fenasps.


Servidores do INTO ironizam autoritarismo da direção-geral da unidade, que tudo fez para dificultar a assembleia






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec