Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Estadual  

Saúde estadual aprova retomada da greve a partir de quinta-feira (8/9)

01/09/2016

Em assembleia no Sindsprev/RJ, servidores da saúde estadual aprovam retomada da greve por tempo indeterminado a partir da próxima quinta-feira (8/9)
Foto: Fernando França

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione e Olyntho Contente

Na próxima quinta-feira (8/9), os servidores da saúde estadual vão retomar sua greve por tempo indeterminado. O objetivo é pressionar o governo do Estado a cumprir promessa, feita pelo secretário Luiz Antônio Teixeira Júnior, de continuar as negociações sobre a pauta da categoria e pagar o vale-transporte de R$ 90,00, o que deveria ter ocorrido em agosto.

A decisão de retomar a greve foi aprovada em assembléia da saúde estadual realizada nesta quinta-feira (1/9), no auditório do Sindsprev/RJ, com participação de servidores dos principais hospitais da rede. A greve havia sido suspensa dia 3/8, diante da perspectiva de o governo continuar as negociações e pagar o vale-transporte.

Servidores querem negociar toda a pauta

Além do vale-transporte, os servidores da saúde estadual lutam por normalização dos pagamentos de salários, implementação do PCCS, suspensão das privatizações, realização de concurso público, retirada das organizações sociais (O.S.) dos hospitais, pagamento de adicional-noturno e vale-refeição.

Durante a assembléia, servidores manifestaram profunda indignação com a postura do governo Dornelles (PP), que alega ‘não ter dinheiro’ para implementar a pauta, mas ao mesmo tempo se empenha em buscar recursos para atender a outras demandas menos importantes, como no caso das Olimpíadas, quando obteve liberação de R$ 2,9 bilhões de reais, junto ao governo federal, para garantir a realização daquele evento esportivo.

Outro objeto de críticas foi a postura autoritária de gestores nos hospitais estaduais, além da precarização geral de toda a rede, onde faltam insumos, medicamentos e pessoal necessários para que se ofereça um atendimento de qualidade à população.

“A greve terá que ser forte para mostrar ao governo que exigimos respeito. Vivemos numa conjuntura muito difícil, marcada por projetos que buscam retirar direitos dos servidores, e por isso temos que nos mobilizar”, afirmou Sebastião José de Souza (Tão), da direção do Sindsprev/RJ.

Vigilância Sanitária não vai retomar greve

Presidente da Asservisa (Associação dos Servidores da Vigilância Sanitária do Estado), André Ferraz criticou duramente o governo. “Até aqui o que descobrimos é que vínhamos negociando com um secretário [Luiz Antônio Teixeira Júnior] que não tinha qualquer autorização para negociar nada, o que é absurdo. Estamos diante de um governo que mente e não cumpre o que promete”, disse. Segundo ele, os servidores da Vigilância Sanitária do Estado não vão retomar a greve devido à existência de decisão liminar do Tribunal de Justiça (TJ), ainda válida, de multar a entidade em R$ 50 mil, caso retorne ao movimento paredista. A liminar, segundo Ferraz, está sendo questionada na Justiça pela Asservisa.


Assembleia retoma mobilização e greve na saúde estadual, que começa na próxima quinta-feira (8/9) - Foto: Fernando França






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec