Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Estadual  

Ato no HemoRio condena Pezão e Crivella por ataques à saúde pública

25/10/2017

Servidores da saúde estadual durante ato público e doação de sangue no HemoRio
Fotos: Mayara Alves

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por Olyntho Contente

Um ato conjunto, em frente ao HemoRio, nesta quarta-feira (25/10) pela manhã, condenou a política de ataques de Pezão e Crivella aos hospitais e demais unidades públicas do estado e do município. A diretora do Sindsprev/RJ Rosimeri Paiva (Rose) lembrou que o governador atual e seu antecessor desmontaram e privatizaram a saúde estadual, tendo como consequência o colapso no atendimento à população, e que o prefeito do Rio segue pelo mesmo caminho. Ela lembrou, durante a manifestação, que o estado começou a quebrar com a corrupção, os gastos bilionários com a Copa e as Olimpíadas e as isenções fiscais a ‘empresas amigas’, colocados em prática por Cabral e seu vice e atual governador, Pezão. “E quem está pagando o pato por tudo isto são os servidores, com salários atrasados desde agosto, sem ter recebido o 13º do ano passado, sem PCCS, com aumento de contribuição previdenciária e também a população mais pobre, que vem morrendo nas filas por falta de condições de atendimento devido aos cortes de verbas públicas e à entrega dos hospitais às organizações sociais, verdadeiros ralos por onde escoa o dinheiro dos impostos”, afirmou.

Desespero e suicídio

A dirigente lembrou que, desesperados por não terem o que comer, como comprar remédios e pagar compromissos, devido ao não pagamento do salário, vários servidores já se suicidaram. “E Pezão continua querendo arrochar mais”, disse. Explicou que o ato foi convocado para a frente do HemoRio para que os servidores pudessem mostrar que, mesmo na situação difícil em que se encontram, são profissionais da saúde pública, por isto mesmo preocupados com a população. Durante o protesto os manifestantes doaram sangue no próprio HemoRio.

Próximo ato, dia 31

Os servidores do estado têm marcado um novo ato contra o abandono da saúde. Será na próxima terça-feira (31/10), às 10 horas, em frente à Secretaria Estadual de Saúde, na Rua México, 128, Centro. “Temos que ir para as ruas pressionar pela normalização dos salários e para cobrar o envio do projeto de Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) à Assembleia Legislativa”, explicou.

Crivella faz igual a Pezão

Presentes ao ato no HemoRio, trabalhadores da saúde municipal denunciaram que enfrentam o projeto de Crivella, que segue o mesmo receituário de Cabral e Pezão, sucateando a saúde municipal, com fechamento de várias unidades de Clínicas da Saúde e atraso dos salários. Os 50% do 13º não foram pagos até agora (era para ser creditado em junho), os salários estão atrasados e Crivella aumentou para 11% a contribuição dos ativos.

Rose disse que o ato conjunto do estado e do município é um exemplo de como deve ser feita a luta contra o desmonte e a privatização da saúde. “É preciso que façamos uma luta unitária, já que os projetos são os mesmos. E podemos dizer que também devem fazer o mesmo os companheiros da saúde federal, que vêm sendo atacados pela política do governo Temer cujo objetivo é o mesmo de Pezão e Crivella”, afirmou.


Doação mostrou compromisso dos servidores com a saúde da população carioca, que sofre com o sucateamento da rede hospitalar (Foto: Mayara Alves)






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec