Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Estadual  

Sindsprev/RJ vai a Brasília garantir o PCR da Saúde do Estado

22/05/2018


Da Redação do Sindsprev/RJ
Por Olyntho Contente

Diretores do Sindsprev/RJ e da Associação dos Servidores da Vigilância Sanitária do Estado do Rio de Janeiro (Asservisa) estão, nesta terça-feira (22/5), em Brasília para articular junto a parlamentares da Câmara dos Deputados o cumprimento do Plano de Cargos e Remuneração (PCR) da Saúde do Estado. O projeto foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), no dia 4 de abril último, tendo, no dia 15 de maio, sido derrubado todos os vetos do governador Luiz Fernando Pezão.

A proposta de PCR, no entanto, esbarra nos entraves do acordo de recuperação fiscal assinado com o governo federal que não permite a geração de despesas. Por isto, a reunião com os deputados da bancada do Rio de Janeiro no Conselho Fiscal de Supervisão do Plano de Recuperação Fiscal do estado, nesta terça-feira, às 19 horas. São eles, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Simão Sessin (PP-RJ), Otávio Leite (PSDB-RJ), Soraya Santos (PMDB-RJ) e Marcelo Matos (PHS-RJ). Os dirigentes do Sindsprev/RJ e da Asservisa também vão se reunir com outros deputados da bancada fluminense, mas que não pertencem ao conselho, para pedir apoio ao PCR.

“O PCR não vai alertar em nada os cofres do Rio de Janeiro, já que consta dos 12% do orçamento destinado à saúde. Portanto, não há qualquer impacto do custeio deste plano aos gastos do governo do estado com o pessoal”, afirmou a diretora do Sindpsrev/RJ, Clara Fonseca. Lembrou que, ano passado, inclusive, o governo do estado desrespeitou o piso constitucional destinando apenas 9% para a saúde. E que o destinado ao PCR não chega a 3%. “Sem contar que, este ano, o Rio de Janeiro tem dinheiro em caixa, tendo arrecadado duas vezes mais do que no ano passado, muito em função dos royalties do petróleo.

“A categoria tem que se mobilizar para participar dos atos convocados para o Palácio. A hora é esta, ou ficarmos sem nada por mais 20 ou 30 anos”, convocou a dirigente.

Encontro com Pezão

O presidente da Alerj, André Ceciliano (PR-RJ), enviou pedido de negociação ao governador Luiz Fernando Pezão para que receba representantes da Mesa de Negociação do PCR, entre eles o Sindsprev/RJ. O encontro aconteceria nesta quarta-feira (243/5), às 17h30, no Palácio Guanabara.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec