Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 12/09/2017 06/09/2017 01/09/2017 30/08/2017 30/08/2017
Saúde Estadual  

Secretário de saúde restringe trabalho da imprensa do Sindsprev/RJ

30/07/2018


Da Redação do Sindsprev/RJ
Por Olyntho Contente

Em sua primeira negociação com o Sindsprev/RJ, nesta segunda-feira (30/7), o secretário estadual de saúde, Sérgio D’Abreu Gama, restringiu a cobertura da imprensa do sindicato. Não permitiu a entrada dos repórteres de texto ou vídeo, só concordando com a presença da fotógrafa, mesmo assim, para registrar apenas o início da negociação, e só após solicitação feita em mesa pelas diretoras da entidade, Clara Fonseca e Rosimeri Paiva (Rose).

A reunião começou com atraso de meia hora. Marcada para as 11 horas, teve início às 11h30. Após a foto da negociação, a equipe de jornalistas, sem opção, retornou à Redação do Sindsprev/RJ. A negociação continuou sem o acompanhamento dos profissionais. Até a finalização deste texto, o encontro não havia terminado. As diretoras trarão informações ainda hoje para informar à categoria sobre o resultado do encontro.

O que deveria ser debatido

Os assuntos previsto para serem negociados eram: fim do assédio moral nos hospitais Azevedo Lima, Getúlio Vargas e Carlos Chagas. Todos tiveram a gestão privatizada. Os dois primeiros foram entregues a organizações sociais e o terceiro a uma fundação. O assédio vem sendo feito pela gestão destas instituições privadas sobre os servidores. A presidente da Associação de Servidores do HGV, Aisar Santana Matos, também esteve presente.

Outro assunto é a implantação do Plano de Cargos e Remuneração (PCR), aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e transformada em lei. Para entrar em vigor, no entanto, depende de autorização do Conselho Fiscal de Supervisão do Plano de Recuperação Fiscal do estado, assinado entre o governo Temer e o de Pezão, ambos do MDB. Solicitação neste sentido foi encaminhada pelo governador, mas é preciso cobrar o empenho da secretaria de saúde e do governo para que saia uma autorização o mais rápido possível.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec