Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Nesta quarta (23/11), Seminário debate propostas para autogestão e rede própria da Geap

21/11/2016

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Com apoio do Sindsprev/RJ, acontece nesta quarta-feira (23/11), a partir das 9h30, o Seminário do Fórum de Qualidade de Vida e Saúde/GT/Aposentados/Servidores, que vai debater propostas para um modelo de autogestão da Geap e a necessidade de construção de rede própria para a seguradora, entre outros assuntos. O Seminário será realizado no auditório do sindicato (rua Joaquim Silva, 98 – térreo). Todos os servidores da base do Sindsprev/RJ estão convidados a participar, não apenas os segurados da Geap e da Capesesp.

A principal atividade será pela mahã, das 10h às 11h, com palestra da professora Vânia Santos (Uerj) sobre o tema ‘Idoso bem cuidado no século XXI’. Após o intervalo de almoço serão realizados os trabalhos de grupo. As deliberações e propostas aprovadas no Seminário servirão para subsidiar os representantes do Fórum de Qualidade de Vida e Saúde e do Sindsprev/RJ na audiência marcada para o próximo dia 1/12, às 14h, com a diretora de desenvolvimento setorial da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Martha Regina de Oliveira, sobre a situação da Geap. “Nossa idéia é aprofundar, durante o Seminário, nossas propostas para autogestão e rede própria na Geap, discutindo isso com a ANS e com a própria Geap, cobrando sua implementação”, explica a servidora Fátima da Slva Wanderley.

Propostas enviadas à ANS

A audiência do dia 1/12 foi agendada pela ANS em resposta a solicitação feita formalmente pelo Fórum de Qualidade de Vida e o Sindsprev/RJ, que, no início de novembro, apresentaram documento com as seguintes propostas: criação de uma rede própria para atendimento integral à terceira e à quarta idade (70+30); considerar, para o atendimento integral à saúde do idoso, as propostas elaboradas pela Uerj, Instituições de Longa Permanência para Idosos(ILPI); manutenção  de contribuição e participação em nível de suportabilidade financeira dos integrantes e contribuintes da Geap e Capesesp; e que a ANS promovesse audiência pública sobre os temas citados.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec