Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Ato das mulheres contra violência também questionou PEC 241 (55)

25/11/2016

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

A manifestação que defendeu o fim da violência contra as mulheres, nesta sexta-feira (25), no Centro do Rio, também contestou a PEC 241 (55), a proposta de emenda constitucional que pode congelar por 20 anos os recursos da saúde, educação e demais áreas sociais do governo federal.

O ato realizado à tarde no Largo da Carioca foi em referência ao Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher. A manifestação se encontrou com a passeata unificada contra a PEC 241 (55) na av. Rio Branco, na altura da rua da Assembleia. De lá, os manifestantes, cerca de dois mil, seguiram juntos até a Assembleia Legislativa, próximo à Praça XV, onde encerraram os protestos.

A passeata contra a chamada 'PEC do fim do mundo' teve a participação de servidores das três esferas de governo. Trabalhadores das áreas de saúde e educação estiveram representados nos dois atos. A técnica-administrativa Perciliana Rodrigues, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, disse que as políticas que estão sendo adotadas pelos governos são combinadas e atingem a todos os setores do funcionalismo público, assim como prejudicam a população.

A servidora estadual destaca a articulação e a pressão do presidente Michel Temer (PMDB) para que os governos estaduais "apliquem medidas duras" de 'ajuste fiscal' que atingem diretamente os serviços públicos.  Mas há resistência, afirmou. "Aqui no Rio, o pacote de maldades do Pezão vem sendo esvaziado, o próprio PMDB não está à vontade para aprovar essas propostas", observou, para logo em seguida defender a unificação de todas as lutas e a construção de uma greve geral para derrotar os projetos que retiram direitos.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, pretende votar a PEC 241, que tramita na Casa com o número 55, na terça-feira (29). Para esta data, estão sendo convocados novos protestos nos estados e na capital federal. Na Esplanada dos Ministério, à tarde, acontecerá o ato 'Ocupa, Brasília'.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec