Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Rio terá dia de protestos em defesa dos serviços públicos e direitos ameaçados

29/08/2017

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Trabalhadores dos serviços públicos e do setor privado, ao lado de estudantes e movimentos sociais, voltam às ruas do Rio nesta quarta-feira (30), numa série de manifestações que vão convergir para um ato unificado ao final da tarde, na Candelária, no Centro da cidade.

Os trabalhadores da Saúde Pública, da Previdência, da Educação e dos demias setores dos serviços públicos devem participar do ato, organizado a partir de plenárias populares e sindicais e que também está sendo convocado pela Frente em Defesa dos Institutos e Hospitais Federais do Rio de Janeiro. Plenária da saúde pública para organizar a participação nos atos foi realizada na sede do Sindsprev-RJ, na noite da segunda-feira (28). 

Dirigentes do sindicato participaram da reunião e destacaram a necessidade de construir uma grande unidade entre todos os servidores e trabalhadores da saúde e a população, para evitar o fim do Sistema Único de Saúde público e gratuito. Participaram da plenária representantes de sindicatos e de movimentos em defesa da saúde.

Os protestos no Rio, além de defender os serviços públicos, também vão contestar a retirada de direitos trabalhistas e sociais por meio das reformas e projetos aplicados nas três esferas de governos. As bandeiras “Fora Temer” e “Fora Pezão” devem ser levadas ás ruas pelos manifestantes.  Os protestos começam já nas primeiras horas da manhã.

Algumas atividades programadas para 30 de agosto no Rio

=7 horas: ato em frente à Uerj, no Maracanã;

=9 horas: ato em frente ao Instituto Nacional de Cardiologia, em Laranjeiras (‘O INC não é moeda de troca: 4 diretores em um ano e meio’);

=12 horas: ato na Escola Mendes de Moraes, na Ilha do Governador.

=13 horas: ato na Alerj – em defesa da saúde Estadual, contra o veto de Pezão ao PCCS

=14 horas: ato em frente ao Arquivo Nacional, na Praça da República, que está sob ameaça de fechamento: em defesa dos serviços públicos;

=16 horas: concentração para o ato unificado na Candelária, cujo início está previsto para após as 17h.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec