Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Servidores e direção do Sindsprev-RJ recebem CAP Saúde e cobram soluções para problemas do plano

31/08/2017

Reunião do GT da Funasa, na sede do Sindsprev-RJ, na quinta-feira (31) - foto Niko

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Servidores do Ministério da Saúde oriundos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e dirigentes do Sindsprev-RJ reivindicaram de representantes da CAP Saúde, na tarde da quinta-feira (31), medidas que facilitem o retorno ao plano de quem foi excluído por inadimplência ou saiu por impossibilidade de seguir pagando as mensalidades.

As demandas foram apresentadas durante a reunião do Grupo de Trabalho do Sindsprev-RJ da ex-Funasa. Os servidores também fizeram críticas aos problemas na rede credenciada, a questões administrativas da instituição e a supostos erros da Capesesp (CAP Saúde.

Participaram a gerente Regional da Capesesp, Mariana Cavalcante, e o assistente de saúde, Rodrigo, que conversaram por quase uma hora e meia com os servidores.

Embora os representantes do plano tenham afirmado não haver possibilidade de abertura de uma campanha pelo retorno dos segurados com quebra de carência, disseram que levariam à diretoria da Capesesp tudo o que foi levantado, sugerido e criticado na reunião.

O GT da ex-Funasa também debateu as negociações em curso no Ministério da Saúde, em torno da pauta do setor, que inclui a busca do reconhecimento pelo Estado do vínculo de trabalho do período de 1994 a 1997.

A próxima reunião do sindicato com os representantes do governo está marcada para o dia 12 de setembro, em Brasília. O resultado será levado aos servidores em novo encontro do GT, convocada para o dia 19 de setembro, às 14 horas, na sede do Sindsprev-RJ.

Os servidores também debateram os ataques do governo de Michel Temer à classe trabalhadora e aos serviços públicos. Destacou-se a necessidade de organizar a luta e a defesa dos direitos ameaçados.  O funcionalismo federal prepara, para 14 de setembro, um dia nacional de paralisações e protestos contra as reformas da Previdência e trabalhista e em oposição às medidas que atingem os serviços públicos.

(em breve, mais notícias da cobertura da reunião do GT da Funasa)

 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec