Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 12/09/2017 06/09/2017 01/09/2017 30/08/2017 30/08/2017
Geral  

Ato contra PEC da Previdência paralisa vias de Niterói na manhã desta terça (5)

05/12/2017

Detalhe da manifestação em Niterói - foto: reprodução internet

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Manifestantes ocuparam a av. Marquês do Paraná, em Niterói, sentido Rio de Janeiro, desde as primeiras horas desta terça-feira, dia 5 de dezembro, data nacional de protestos e greves contra a reforma da Previdência. Servidores da seguridade social, entre eles dirigentes do Sindsprev-RJ, participaram.

O ato em Niterói teve início antes das 7 horas da manhã, em frente ao Hospital Universitário Antonio Pedro. Percorreu a Marquês de Paraná até as proximidades do supermercado Guanabara e, de lá, retornou para entrar na av. Amaral Peixoto e terminar em frente às Barcas, pouco depois das 11 horas. O protesto deu um nó no trânsito na cidade durante toda a manhã – e paralisou boa parte das principais vias da cidade.

Durante a manifestação, os trabalhadores afirmaram que o governo de Michel Temer mente sobre a Previdência Social, ao alegar que ela é deficitária e tentar passar a falsa ideia de que os servidores são privilegiados para buscar criar condições para aprovar a retirada de direitos.

Dia nacional de protestos

A atividade integrou os protestos nacionais mantidos para esta terça-feira (5), apesar do recuo da cúpula das maiores centrais sindicais do país – entre elas a CUT e a Força Sindical –, que divulgaram nota cancelando a greve nacional contra a PEC 287/2016, sob a alegação de que o governo não iria mais pautar a proposta no plenário da Câmara nesta semana, como chegou a cogitar. “A classe trabalhadora está atropelando a direção dessas centrais sindicais”, disse, à reportagem, o servidor Sebastião Souza, da direção do Sindsprev-RJ. Para ele, a luta contra a reforma entra nas semanas decisivas e é não só necessário como possível convocar novos protestos.

Opinião similar expôs a servidora da Saúde federal Ivone Suppo, também dirigente do Sindsprev-RJ.  “Apesar de tudo, de toda essa confusão causada pelas centrais, estamos nas ruas demonstrando toda nossa indignação com o que querem fazer com o nosso direito à aposentadoria”, disse.

O protesto na antiga capital fluminense foi convocado pela frente sindical que se organiza na cidade e da qual o Sindsprev-RJ faz parte. “Conseguimos fazer um bom ato apesar do que as centrais fizeram”, resumiu o servidor da Universidade Federal Fluminense Pedro Rosa, da direção do sindicato da categoria (Sintuff), que também integra o fórum. O sindicalista avalia que a luta para barrar a reforma da Previdência terá que se intensificar nos próximos dias e tomar as ruas neste fim de ano de ameaças que pairam sobre os trabalhadores brasileiros.

Ato nas Barcas

À tarde, por volta das 15 horas, o movimento contra a PEC 287 se reuniu novamente em frente às Barcas, na Praça Araribóia, de onde os manifestantes atravessaram para o Rio e se dirigiram ao principal ato do dia no Rio, na Candelária, convocado por dezenas de entidades sindicais e populares, além de frentes políticas.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec