Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 12/09/2017 06/09/2017 01/09/2017 30/08/2017 30/08/2017
Geral  

Centrais convocam Dia de Lutas contra reforma previdenciária

02/02/2018

Olyntho Contente

Da Redação do Sindsprev/RJ

Reunidas na última quarta-feira (31/1), as centrais sindicais decidiram convocar uma Jornada Nacional de Lutas Contra a Reforma da Previdência, com mobilizações a partir da próxima semana, e greves e manifestações de rua, no dia 19 de fevereiro. Nesta data o governo Temer (PMDB) pretende que o Congresso Nacional vote mudanças nas aposentadorias, pensões e outros direitos, entre elas, instituindo a idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. O objetivo é impedir que o trabalhador não se aposente.

Em nota divulgada após a reunião, as centrais repudiam a campanha enganosa do governo Temer para aprovar a reforma e orientam suas bases a entrarem em estado de alerta e mobilização nacional desde já, com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos, pressão nas bases dos parlamentares e reforçar a pressão no Congresso Nacional. Participaram a CTB, CUT, CSB, UGT, Intersindical e Força Sindical. A Conlutas informa que sofreu boicote e não foi convidada a participar.

Enterrar a reforma

Em nota, a Conlutas, lembrou que “Se colocar para votar, o Brasil vai parar” é o lema definido por todas as centrais brasileiras no fim do ano passado. Acrescentou que, por isto mesmo, “é a tarefa que precisa ser garantida para enterrar de vez essa Reforma da Previdência que representa o fim do direito à aposentadoria no país”.

A central avalia que apesar de estar jogando sujo para aprovar essa reforma, comprando o voto de deputados e o apoio dos meios de comunicação para enganar a população, o próprio governo Temer avalia que ainda não tem os votos necessários para aprovar a medida na Câmara. “Portanto, aumentar a pressão e a mobilização neste momento pode inviabilizar de vez essa votação”, afirma.

Leia a íntegra da nota das centrais sindicais

Jornada Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência

Em reunião manhã desta quarta-feira (31), as centrais sindicais (CSB, CTB, CUT, Força Sindical, Nova Central, UGT, Intersindical) aprovaram a realização de uma Jornada Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência.

Na oportunidade, as centrais repudiaram a campanha enganosa do governo Michel Temer para aprovar a Reforma da Previdência. E orientam para o próximo dia 19 de fevereiro um Dia Nacional de Luta.

Com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, as centrais orientam suas bases a entrarem em estado de alerta e mobilização nacional imediata, com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos, pressão nas bases dos parlamentares e reforçar a pressão no Congresso Nacional.

As centrais sindicais conclamam suas bases a reforçar o trabalho de comunicação e esclarecimento sobre os graves impactos da “reforma” na vida dos trabalhadores e trabalhadoras.

A unidade, resistência e luta serão fundamentais para barrarmos mais esse retrocesso.

CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

CSB – Central dos Sindicatos Brasileiros

CUT – Central Única dos Trabalhadores

Força Sindical

NCST – Nova Central Sindical de Trabalhadores

UGT – União Geral dos Trabalhadores

Intersindical – Central da Classe Trabalhadora






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec