Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 12/09/2017 06/09/2017 01/09/2017 30/08/2017 30/08/2017
Geral  

"Vidas nas favelas importam”, diz protesto no Rio após mortes na Maré

29/06/2018

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

“Vidas nas favelas importam”, afirmaram manifestantes que participaram de protesto ao final da tarde e início da noite da quinta-feira (28), no Centro do Rio de Janeiro. O protesto em repúdio às recentes mortes de moradores das favelas cariocas, em decorrência de operações da Polícia Militar e do Exército, teve como ponto de concentração as escadarias da Câmara de Vereadores, na Cinelândia, ao final da tarde, de onde partiu uma passeata que percorreu ruas do Centro da cidade.

Pouco antes de iniciar a caminhada, ainda na Cinelândia, parentes de vítimas, lideranças de movimentos e políticos denunciaram a truculência das ações da polícia nas favelas e as mortes de moradores em decorrência delas. “Hoje morreu um sargento… a população já sabe que de madrugada vai ter tiroteio. A lógica é a da vingança”, disse Vanderléa Aguiar, referindo-se ao falecimento de Jason da Costa Pinheiro, baleado na cabeça, em uma ação no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio.

O protesto acontece oito dias após o estudante Marcos Vinicius da Silva, de 14 anos, ser morto por um tiro disparado de dentro do Caveirão (blindado utilizado pela Polícia Militar em operações na favela). Eram oito horas da manhã, Marcos Vinícius estava uniformizado e seguia com um colega para a escola. A mãe de Vinícius, Bruna da Silva, de 36 anos, discursou no ato, empunhando a camisa que o filho usava ao ser morto. “Eu criei o meu filho 14 anos na comunidade sem tomar um tiro; na comunidade que eu e o pai fomos criados. Nossa comunidade, ela é quente, ela é calma. É o Estado que entra com sua violência, espalhando seu terror”, disse. O discurso de Bruna comoveu muitos manifestantes, sentimento expressado por choros e gritos de protestos.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec