Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 03/05/2019 10/04/2019 13/12/2018 05/12/2018 05/12/2018
Geral  

Atos contra a reforma da Previdência e em defesa da educação devem levar milhares às ruas na quarta (15)

13/05/2019

Da Redação do SindsprevRJ

Por Hélcio Duarte Filho


O anúncio por parte do Ministério da Educação de que haverá cortes de 30% no orçamento das universidades e institutos federais de ensino provocou uma verdadeira rebelião nestas instituições. A divulgação, em seguida, que os cortes também vão atingir a educação básica, inicialmente apontada pelo governo de Jair Bolsonaro como prioridade de gestão, ampliou ainda mais a indignação no setor.


É neste clima que as manifestações nacionais marcadas para o dia 15 de maio, quarta-feira, vão acontecer em dezenas de cidades do país. Haverá paralisação nas universidades  e escolas, aulas públicas e passeatas. No Rio, haverá ato público unificado no Centro do Rio, com concentração após 15h30min na Candelária. A previsão é que a passeata saia em direção à Central do Brasil por volta das 17 horas. Também estão previstas aulas públicas nas praças e nas ruas em vários pontos da cidade. O Sindsprev-RJ apoia os protestos, participará deles e convida a categoria a também comparecer aos atos.


O dia de protestos é em defesa da educação pública e contra a reforma da Previdência Social.Já estava sendo convocado bem antes do anúncio dos novos contingenciamentos na educação, que jogaram gasolina na fogueira - algo intensificado pelo modo que foram anunciados num primeiro momento, como uma espécie de punição a setores universitários que se opõem às políticas do governo e vem defendendo as liberdades democráticas - ações tratadas como ‘balbúrdia’ pelo governo.


A expectativa é que que, com o apoio e adesão de outros setores, sejam as mais expressivas manifestações contra a reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro já realizadas até aqui. Além da defesa da educação pública, os atos vão levantar a bandeira da revogação da Emenda Constitucional 95, que asfixia o orçamento dos serviços públicos impondo uma espécie de congelamento global no orçamento do setor.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec