Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Geral  

Nesta terça (30), pacientes do PAM Matoso protestam contra fim de medicamentos gratuitos

24/07/2019

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Servidores e pacientes da Policlínica Hélio Pellegrino — mais conhecida como PAM Matoso — protestam nesta terça-feira (30/7) contra a suspensão da fabricação de medicamentos pelo Ministério da Saúde. Organizada pela Regional Norte do Sindsprev/RJ, a manifestação será realizada das 7 às 9h, em frente ao PAM Matoso (rua do Matoso, 96 – Praça da Bandeira).

No último dia 15/7, o Ministério da Saúde anunciou o rompimento de contratos firmados com laboratórios públicos e federais que produzem  medicamentos destinados à distribuição gratuita nas redes do Sistema Único de Saúde (SUS). A suspensão na produção dos medicamentos atingirá mais de 30 milhões de pacientes em todo o país. Entre os laboratórios cujos contratos foram rompidos pelo governo Bolsonaro estão Biomanguinhos, Butantã, Bahiafarma, Tecpar, Farmanguinhos e Furp.

Veja a lista dos 19 medicamentos que terão a produção suspensa pelo governo: Adalimumabe; Bevacizumabe; Etanercepte; Everolimo; Gosserrelina; Infliximabe; Insulina; Leuprorrelina; Rituximabe; Sofosbuvir; Trastuzumabe; Cabergolina; Pramipexol; Sevelâmer; Vacina Tetraviral; Alfataliglicerase.

 

 






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec