Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
INSS  

Servidores do INSS: todos de preto nesta sexta (11) e ato contra a PEC 241

08/11/2016

Da Redação do Sindsprev-RJ
Por Hélcio Duarte Filho

Os trabalhadores do INSS devem participar no Rio das mobilizações previstas para acontecer nesta sexta-feira (11), em todo o país, contra a proposta de emenda constitucional que ameaça congelar salários e orçamentos públicos federais por 20 anos – a PEC 55, que está no Senado e tramitou como PEC 241 na Câmara. É o que avaliaram e aprovaram os servidores que estiveram presentes da reunião do Departamento do INSS no Sindsprev-RJ, realizada na noite de segunda-feira (7).

A proposta é que todos trabalhem de preto, como forma de protesto, e que as regionais do sindicato promovam atos nas gerências das 12 horas às 13 horas. O objetivo é denunciar para a população os ataques que os servidores e os serviços públicos estão sofrendo. Depois disso, a convocação é para que a categoria participe coletivamente do ato e da passeata que está sendo convocado pelo conjunto das entidades sindicais para o mesmo dia, com concentração às 17 horas na Candelária.

Na reunião do departamento, os servidores também observaram ser muito importante a inserção da direção do Sindsprev-RJ na organização das atividades conjuntas que estão sendo convocadas para combater a PEC 55 e os demais projetos que retiram direitos. Duas reuniões para preparar os protestos estavam previstas para acontecer na noite de terça-feira, no Sindicato dos Bancários, com as centrais sindicais, e na quarta-feira (9), às 18 horas, na sede do Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe-RJ).

Constatou-se que a unidade para lutar e resistir a tantos ataques é algo indispensável neste momento – e que isso deve ir além dos servidores federais, mas abranger as demais esferas dos serviços públicos e os trabalhadores em geral. Observou-se que o ‘Pacote de Maldades’ do governo do Rio (Pezão/Cabral/Dornelles) é uma prévia do que o presidente Michel Temer, também do PMDB, pretende fazer com o funcionalismo e com os trabalhadores em âmbito nacional.

Ao debater a necessidade de construir e ampliar a mobilização, os servidores avaliaram não haver condições para convocar no INSS do Rio a paralisação de 24 horas, nacionalmente prevista para acontecer nesta sexta (11). A avaliação é de que não houve preparação suficiente para isso – tanto no Rio, quanto em esfera nacional. Mas foi ressaltado nas deliberações a importância de que, desde já, o sindicato comece a trabalhar a construção da paralisação que está sendo articulada pelas centrais sindicais e pela federação nacional (Fenasps) para o dia 25 de novembro.

Como parte dessa preparação, o departamento decidiu pela convocação de uma assembleia específica do INSS para o dia 17 de novembro, na sede do Sindsprev-RJ, na Lapa – a assembleia, observaram, não deve tratar de questões relacionadas às eleições do sindicato.

Reabilitação

A reunião do Departamento do INSS no Sindsprev-RJ foi concluída com a reivindicação dos servidores da Reabilitação Profissional para que na assembleia do dia 17 seja debatida a presença de uma representação do Rio no Encontro Nacional da Reabilitação Profissional. O evento vai se debruçar sobre os rumos e a resistência do setor diante do processo de desmonte e sucateamento do INSS.

Os servidores ressaltaram a necessidade de que todos participem das reuniões do departamento, onde, destacaram, deve prevalecer a busca do diálogo e da unidade da categoria para defender tantos direitos ameaçados pelas três esferas de governo.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec