Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 30/05/2019 15/05/2019 14/05/2019 03/05/2019 10/04/2019
Saúde Municipal  

Funcionalismo de Caxias protesta nesta quinta (2/2) contra atrasos de salário

01/02/2017


Ao lado, cartaz de divulgação do ato unificado dos servidores de Caxias

Arte: Virginia Aor

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por André Pelliccione

Servidores públicos de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, protestam nesta quinta-feira (2/2), a partir das 16h, na Câmara Municipal, para exigir que o legislativo cobre da prefeitura o pagamento imediato dos salários em atraso desde novembro de 2016. Os servidores também vão exigir a anulação do reajuste de 35% nos salários dos vereadores e a suspensão do aumento das passagens de ônibus no município.

Na última terça-feira (31/1), os servidores da saúde municipal realizaram assembleia no Hospital Municipical Moacir do Carmo, quando decidiram manter a greve das unidades de saúde por tempo indeterminado. Em seguida à assembleia, os servidores fizeram duas manifestações organizadas pelo Sindsprev/RJ:  a primeira delas na rodovia Washington Luiz, que ficou fechada durante um tempo; a segunda, em frente à Procuradoria do Município, quando os tralhadores cobraram providências do órgão para evitar os constantes atrasos de salários.

Prefeito ‘evitou’ servidores na assembleia

“Tanto a assembleia quanto o ato na procuradoria mostraram que os servidores não vão aceitar passivamente esta situação. Lamentável foi a ausência do prefeito Washington na assembleia. Logo ele, que vem percorrendo os órgãos do serviço público de Caxias. Parece que ele não quis encontrar os servidores”, ironizou Lenyr Claudino (Leninha), da direção do Sindsprev/RJ.

Além do pagamento dos salários em atraso, os servidores da saúde querem a implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR); execução do processo nº 808550/2016, que regulamenta o pagamento da insalubridade, das férias e da complementação de verbas aos agentes comunitários de saúde (ACS); pagamento de alimentação aos servidores lotados nos postos de saúde; e melhoria das condições de trabalho e segurança.

Prefeitura demite ACS e ACEs contratados

Um situação preocupante entre o funcionalismo de Caxias é a dos agentes comunitários de saúde (ACS) e agentes de combate a endemias (ACEs) contratados por dois anos e que, por conta do fim de seus contratos, foram demitidos, embora o trabalho que realizam seja de grande importância para as ações preventivas de saúde no município. Cerca de 200 trabalhadores encontram-se nesta situação. “Esses servidores estão sendo desrespeitados pelo município, que os trata como se fossem coisas. Não podemos aceitar. Queremos uma solução”, explica Leninha.

As demissões não atingem os cerca de 340 ACS e ACEs do município cobertos pela Lei 11.350, apesar de a sua regularização funcional não ter sido ainda concluída. Para esses servidores, os cargos de ACS e ACEs já foram criados e suas carteiras de trabalho, assinadas. Mas ainda falta a prefeitura efetivá-los plenamente.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec