Home
|
|
|
|
|

| Saúde Federal | Saúde Estadual | Saúde Municipal | INSS | MPS | Funasa | DRT | PSF ACS ACE | Ações Judiciais | Comunitário | Política | Economia | Cultura | Geral | Galeria de Fotos | Links | Erramos 12/09/2017 06/09/2017 01/09/2017 30/08/2017 30/08/2017
Saúde Municipal  

Ato denuncia Crivella por abandono do PAM Del Castilho e turismo na Disney

21/12/2017

Manifestação denuncia Crivella por passear na Disney enquanto desmantela a saúde
Foto: Fernando França

 

Da Redação do Sindsprev/RJ
Por Olyntho Contente

Profissionais de saúde e usuários participaram de um ato público, em frente ao PAM Rodolpho Rocco, antigo PAM Del Castilho, nesta quinta-feira (21/12), pela manhã, contra o estado de calamidade em que o prefeito Marcelo Crivella jogou a unidade. Durante a manifestação, convocada pelo Sindsprev/RJ, o diretor do sindicato Osvaldo Mendes lembrou que o bispo eleito com a promessa de “cuidar das pessoas” deu as costas à população, abandonando a saúde e provocando autêntico genocídio. O dirigente lembrou que a desfaçatez de Crivella e sua “cara de pau” chegaram a tal ponto que, enquanto o povo fica sem atendimento nos hospitais, postos de saúde e clínicas da família, ele faz turismo em Orlando (EUA). “Vai ver que, como ele não é uma pessoa que se possa levar a sério e só faz besteiras, foi visitar o tio dele, o Pateta, com o nosso dinheiro”, ironizou, acrescentou que, no caso do PAM Del Castilho, a situação é tão dramática que a unidade é chamada pelos pacientes e seus familiares de “hospital fantasma”.

Corte de recursos

O impacto da política do prefeito do Rio de Janeiro de corte de custos nas áreas sociais pode ser visto com nitidez no PAM. Setores inteiros foram desativados, inúmeras salas e corredores vazios, faltam servidores que se aposentam e não são substituídos porque não são mais feitos concursos. Faltam equipamentos e medicamentos. Sem falar da Clínica da Família, que foi implantada dentro daquela unidade, numa ilegalidade flagrante, e que também não funciona porque seus profissionais estão em greve por falta de pagamento. A organização social SPDM, que administra o serviço, culpa a prefeitura por não repassar recursos.

No PAM já foram fechados a ginecologia, a pediatria e a vacinação e a psiquiatria vem sendo desmantelada aos poucos. O descaso é tanto que o mato alto cresce em volta da unidade. O diretor do Sindsprev/RJ e integrante do Conselho Estadual de Saúde, Nereu Lopes, lembrou que Crivella se elegeu prometendo construir cinco policlínicas, investir pesadamente na saúde e na valorização dos profissionais. E deu um recado: “Não podemos esquecer isto e dar o troco a ele na próxima eleição, e na deste ano, aos candidatos do partido dele”, defendeu.

Prefeito das Ilusões

O diretor da Regional Campos do sindicato Olivam Manhães classificou Crivella como o 'prefeito das ilusões'. “Prometeu cuidar das pessoas, mas está aí a greve do pessoal da Clínica da Família e agora a descoberta de irregularidades no IAB, a OS que administra o Rocha Faria, mostrando que o que tem que ser feito é investir em concurso público, em equipamentos, e acabar com a tercerização”, afirmou.

A aposentada Raymunda Dias disse que a inexistência de dezenas de pessoas nas filas, como acontecia antes, é uma maquiagem para encobrir o mau funcionamento das unidades. “Para esconder as filas, inventaram o Sisreg. Os pacientes ou seus familiares agendam atendimento através desse sistema e ficam esperando meses e, no caso de cirurgias, anos. Muitos morrem sem ser atendidos”, afirmou. Outra usuária, Silvania, não consegue que sua filha seja atendida em função da demora do Sisreg. “Minha filha está com um problema sério no tímpano, com pus e dores horríveis. Estou esperando atendimento há meses, e nada”, denunciou.






     Voltar

Ir para o topo | Envie esta página para um amigo | © SINDSPREV 2007  |  Desenvolvido por Spacetec